Projeto Rondon: Operação Parnaíba capacitou mais de 22 mil pessoas no estado do Piauí
Projeto Rondon: Operação Parnaíba capacitou mais de 22 mil pessoas no estado do Piauí
Terça-Feira - 19 de fevereiro de 2019

O Projeto Rondon acabou, mas a saudade entre os participantes da Operação Parnaíba permanece. Foram 16 dias de atividades, em 15 municípios do estado do Piauí, que mudaram o olhar de 311 rondonistas de instituições de ensino superior de todo o Brasil. Ao todo, mais de 22 mil pessoas foram capacitadas pela Operação - uma homenagem ao rio Parnaíba.

Desenvolvido pelo Ministério da Defesa em parceria com governos estaduais, municipais e Instituições de Ensino Superior (IES) públicas e privadas, o Projeto Rondon contribui para a formação do jovem universitário como cidadão e para o desenvolvimento sustentável das comunidades carentes, por meio de ações de saúde, educação, direitos humanos, comunicação social, cultura, trabalho e meio ambiente.

Nesta Operação, a FHO | Fundação Hermínio Ometto foi representada pelos alunos Beatriz Cândido Alves, Cayo Marcus Cervini Trigo, Jefferson Gomes da Silva, Jessica Rosa Amorim, Júlia Venturini Helaehil, Nayara Alves de Oliveira, Sara Stefani Domingos e Tais Latarini - e pelos professores, Valdenilson José Zorél e Juliana de Oliveira Navarro. Na cidade de Morro do Chapéu do Piauí, eles se juntaram à equipe da Universidade de Passo Fundo - UPF para realizarem as atividades junto à comunidade.

A programação de oficinas e ações realizadas foram planejadas de acordo com as necessidades do município, abordando temas como "Produção de Sabão", "Leis de incentivo ao turismo e levantamento de potencial turístico", "Meio Ambiente", "Agricultura Sustentável", "Programas gratuitos de Inclusão Digital e Lei de Acesso à Informação" e "Plantas Medicinais".

Confira o depoimento dos integrantes da equipe da FHO na Operação Parnaíba

"Durante o Projeto, os alunos aprendem muito e ficam sempre com a mesma pergunta: "o que é ser rondonista?". Hoje, se eu tivesse que responder a essa pergunta, diria que é viver o momento!É se satisfazer com um sorriso, um suspiro, um abraço, um muito obrigado. É sentir tristeza, é chorar sem motivo, é sentir saudade, é desejar que o momento não acabe, é aprender a ser feliz.É perceber que tudo é temporário: nossas emoções, pessoas, pensamentos, cenários, bens materiais. Rondon é conhecer que temos muito mais do que precisamos, e que nosso país é muito melhor do que achamos ser".

Prof. Valdenilson José Zorél

 

"Conheci o Projeto Rondon quando aluna da Instituição, porém não tive a oportunidade de participar. Quando o professor Zorél, coordenador do projeto, me convidou para participar como professora adjunta, não pensei duas vezes e aceitei. Em janeiro, embarcamos com os alunos para Teresina e ficamos alojados durante três dias no 25º Batalhão de Caçadores do Exército Brasileiro, seguindo depois para Morro do Chapéu do Piauí - um município do estado do Piauí que fica à 209 km da capital e tem uma população estimada de 6.700 habitantes. Como professora, foi muito gratificante ver a dedicação dos nossos alunos em sempre realizarem o melhor. Muitas vezes passavam as noites em claro preparando as oficinas. Pudemos ver a alegria deles por estarem levando um pouco de atenção e conhecimento a uma população desassistida, mesmo dormindo em colchões no chão e dividindo o banheiro com 20 pessoas. Eles se tornaram professores e nós, professores, nos tornamos alunos. O Projeto Rondon oferece a possibilidade de conhecermos o Brasil de verdade (cultura, religião, gastronomia e mais) e proporciona um conhecimento que não teríamos se estivéssemos limitados à uma sala de aula. Hoje, eu incentivo os alunos e professores a participar desse projeto de extensão e digo com orgulho que "eu sou rondonista".

Profª Juliana de O. Navarro

 

"Para mim o Rondon foi uma experiência inesquecível. Partimos com o coração cheio de amor, voltamos com ele transbordando e com uma bagagem de aprendizados infinita. De início vem aquele frio na barriga e o medo... do errado, da falta de conhecimento, do desconhecido. Mas durante a Operação, compartilhamos o mesmo brilho nos olhos com os demais rondonistas e com a população local, que nos acolheu com muito amor e carinho. No Rondon, aprendemos que improvisos acontecem a todo momento e que o melhor caminho a seguir é o da simplicidade. Quem vai para o Rondon volta diferente:  aprendemos muito mais do que ensinamos, trazemos muito mais do que deixamos e compreendemos que o que importa de verdade não é palpável. Rondon é esperança, é perrengue, é inesquecível. Hoje, sinto que um pedacinho do meu coração ficou em Morro do Chapéu do Piauí e tenho certeza que as sementinhas plantadas, florescerão e darão bons frutos. Meu maior desejo é que toda população brasileira pudesse vivenciar o Rondon, ajudando a construir um mundo melhor, com mais justiça e esperança. Por fim, gratidão é o que define esse turbilhão de sentimentos e "Ubuntu" é a palavra que fica como lema da Operação Parnaíba. Obrigada FHO, UPF, Ministério da Defesa, Piauí. Tenho orgulho em dizer que eu sou rondonista!".

Nayara Alves de Oliveira, aluna de Odontologia

 

"Ser rondonista é viver desafios emocionantes e enriquecedores. Agradeço a todos e, principalmente, à equipe da FHO pelas oportunidades que tive de participar desse projeto, sempre realizado com maestria. A Operação Parnaíba teve grande sucesso, com equipes empenhadas e a participação ativa da população de Morro do Chapéu do Piauí, onde fizemos amizades e compartilhamos conhecimentos e emoções. Também construímos parcerias com estudantes de Norte a Sul do Brasil, vivenciando as oportunidades que o Projeto oferece. O Rondon proporciona resultados positivos, desde os preparativos, para toda a vida. Sinto saudades da Operação e felicidade por ser rondonista".

Taís Latarini, aluna de Engenharia de Produção

 

"O Rondon é uma troca de saberes. Aprendemos mais do que deixamos, voltamos para casa com uma bagagem de vida, a sensação de dever cumprido e o coração cheio de saudade daquela população tão querida e acolhedora. Quando penso em cada momento, em cada capacitação realizada com sucesso e nas pessoas que sempre participavam de nossas ações e que fiz amizade, tenho apenas uma palavra em mente: "GRATIDÃO". Sou grata por ter conhecido Morro do Chapéu do Piauí e por todos os momentos que mudaram minha vida. Durante os dias em que estive no Piauí percebi o quanto é grande e lindo nosso Brasil. Lá, vivi dias de muitas emoções, com pessoas do Nordeste e do Sul - uma mistura de sentimentos, culturas, sorrisos, choros e abraços apertados e sinceros, uma troca de experiência fantástica".

Jéssica Rosa Amorim, aluna do curso de Enfermagem



"A Operação Parnaíba foi encerrada, mas ainda floresce dentro de mim. Floresce cada uma das pessoas que conheci e que agora fazem parte de quem eu sou. Floresce todo o amor, carinho e atenção que recebi da população de Morro do Chapéu do Piauí e dos rondonistas da UPF e da FHO, com quais formamos uma grande família. A saudade da Operação já é intensa e me faz sentir grata pela oportunidade de fazer parte de algo tão significativo na vida de cada integrante deste projeto".

Sara Stefani Domingos, aluna do curso de Biologia

 

"Ter participado dessa Operação foi inexplicável. Estar em um estado diferente, com outras culturas, foi muito gratificante. Pisar na terra dos piauienses me fez ver o quão grande é esse Brasil e que valeu a pena cada desafio enfrentado. Cada sorriso recebido, cada mensagem de obrigado e as histórias compartilhadas, sem dúvida alguma, me fizeram ver que como é maravilhosa essa vivência proporcionada pelo Projeto Rondon e o crescimento e amadurecimento que adquiri como pessoa. Gratidão por essa oportunidade e pelas pessoas que conheci! Essa Operação maravilhosa ganhou um belo lugar no meu coração".

Julia Venturini Helaehil, aluna do curso de Biomedicina

 

"Todos nós sabíamos que a Operação Parnaíba seria especial. Que iríamos encontrar um povo guerreiro, batalhador e, muitas vezes, sofrido. Então chega o dia tão aguardado e seguimos para o estado do Piauí. Desembarcamos em Teresina. Já na chegada sentimos o tão famoso calor do Piauí, mas o que mais "ardia" era o calor do povo que nos recebeu. Fomos para o 25° DC e a recepção foi maravilhosa. Nos mostraram um pouquinho da vasta cultura que esse estado possui. Foi inesquecível. Quando chegamos ao nosso destino final, Morro do Chapéu do Piauí, vimos a força e a vontade de fazer de um povo lindo, que nos recebeu muito bem. Com o passar dos dias, a nossa convivência foi mudando de status, de estranhos de amarelo, para amigos de amarelo. O que mais me marcou nesses 15 dias, é que não vi ninguém reclamando por morar naquela cidade, e sim um orgulho imenso de ali pertencer. Isso me fez refletir sobre quem eu sou e quem eu quero ser. Foi uma "surra" de princípios que eu recebi! Obrigado Rondon. Obrigado Morro do Chapéu. Obrigado Piauí".

Jefferson Gomes da Silva, aluno do curso de Enfermagem

 

"Durante os dias de Operação, me sentia cada vez mais acolhida e amada pela população. A realidade que eles vivem é totalmente diferente da nossa, mas nada estraga o sorriso no rosto e a vontade de viver e aprender mais. Isso nos traz uma grande lição de vida, já que independente dos problemas que vivem, eles sempre estavam dispostos a nos agradar. Deixar a cidade foi bem doloroso, mas nos despedimos com a sensação de dever cumprido. O Projeto nos transforma em pessoas melhores. Nos reinventamos da melhor forma, passamos por um enriquecimento pessoal gigantesco e convivemos com pessoas que nunca imaginamos ver ou conhecer. Chegamos à cidade sem expectativas, mas quando vimos tudo tinha tomado uma proporção gigantesca, sem contar a família que ganhamos e que, carinhosamente, nomeamos de Família Rondon. Serei eternamente grata a todos os envolvidos por poder participar do Projeto e realizar esse sonho".

Beatriz Cândido Alves, aluna do curso de Enfermagem

Acompanhe nas Redes Sociais

Com quem você deseja falar?

Fundação Hermínio Ometto

Av. Dr. Maximiliano Baruto, 500

Jd. Universitário | Araras - SP

CEP: 13607-339

(19) 3543-1400

Clima em Araras

Quinta-feira
29°C
17°C
Chuva: 71% (15 mm)

Como Chegar